1977 - Fundação do MDV, através da acção conjunta de quatro associações – a Associação Católica de Enfermeiros e Profissionais de Saúde (A.C.E.P.S.), a Acção Católica Rural (A.C.R.), a Associação de Médicos Católicos Portugueses (A.M.C.P.) e o Serviço de Entreajuda e Documentação Conjugal (S.E.D.C.).

1984 - Primeira votação sobre a lei da despenalização do aborto, na Assembleia da República, a qual, apesar das manifestações contra, acabou por ser aprovada. Início de uma filosofia de que não basta ser só contra o aborto, mas é necessário desenvolver acções e meios de prevenção.

1986 - O MDV teve uma reorganização profunda a partir desta data em que se lançou, de forma estruturada, a formação de técnicos com o 1º Curso de Formação de Formadores em Educação Sexual e Planeamento Familiar com a duração de 400 horas, financiado pelo Fundo Social Europeu.

Actividades de formação com jovens, professores, alunos e pais, nas áreas do Planeamento Familiar e da Educação Sexual, desenvolvidos em escolas, paróquias e outros locais em diversas zonas do país.

1993 - Criação do Núcleo do Norte do MDV,na Casa Diocesana de Vilar, impulsionada pelo 9º Curso de Formação de Formadores em Educação Sexual e Planeamento Familiar realizado no Porto pela 1ª vez.

Com este núcleo pretendia-se ainda dar resposta às necessidades de estruturas adequadas de apoio a diversas problemáticas sociais, também existentes no Norte do país.

1995 - Acreditação do MDV, pelo INOFOR e pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua de Professores (C.C.P.F.C.P.), como entidade formadora, adaptando às necessidades actuais os cursos e acções que temos vindo a realizar desde 1986.

1996 - Primeiro contacto com o Projecto Families First do Programa Homebuilders, em Michigan EUA e com o Institute For Family Development, de Seattle e sua implementação em Portugal. Tendo sido, no âmbito social, pioneiro em Portugal, este projecto constitui hoje uma das nossas principais formas de intervenção, apoiando directamente famílias com crianças em risco, que, por diversos motivos, se encontram fragilizadas.

2010 - Criação do Núcleo do Sul do MDV, estabelecido no Seminário Maior de São Paulo em Almada. Esta extensão do MDV foi impulsionada pela aprovação do Projecto P@RAR – Projecto de Apoio às Relações em Risco, financiado pelo QREN e pelo FSE, e cuja área de actuação se definia como distrito de Setúbal.

2013 - Início do trabalho em Évora, financiado pelo projecto EEA Grants e pela Gulbenkian, com dois projectos o Forcic e o CIC, em que é desenvolvida formação para técnicos e aplicado o Projecto Família, acções de sensibilização e de formação parental, em parceria com a Caritas , a Cruz Vermelha e a CPCJ de Évora

2015 - Em Fevereiro, em Lisboa, é reformulado o acordo com a Segurança Social, passando de Acordo Atípico a Protocolo de Cooperação para a resposta de CAFAP - Centro de Apoio Famíliar e Aconselhamento Parental; em Abril e Outubro foram assinados novos acordos, também para essa resposta, para os concelhos de Almada/ Seixal e Gondomar, respectivamente

2017 - O MDV foi, em 2016, um dos vencedores do prémio BPI Solidário e, com esse prémio conseguiu implementar o Projecto Família em Vila Nova de Gaia. Ainda em 2017 conseguiu a aprovação do regresso ao concelho do Porto com a implementação do Projecto Família através do financiamento dos Títulos de Impacto Social.

 
O meio em que a instituição se insere é múltiplo, compreendendo organizações, contextos e tendências. A multidisciplinaridade dos projectos concretizados e a concretizar a curto e a médio prazo, constitui a prova evidente de que nos temos movimentado e continuamos a movimentar no sentido desejado, ou seja, defendendo a pessoa humana e promovendo a sua qualidade de vida.